quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

RESENHA - SIMPLESMENTE ANA

Livro: Simplesmente Ana
Autora: Marina Carvalho
Número de páginas: 304
Editora: Novo Conceito / 
Ano de lançamento: 2013
SINOPSE: Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha… Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex. Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro. A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam. Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.
RESENHA - Por Claudia
O que você faria se ao abrir seu perfil no Facebook, desse de cara com esta mensagem, em inglês:
Desculpe, mas acho que sou seu pai.
Aquela definitivamente era uma frase reveladora. Ana, sem perder tempo, resolveu responder à mensagem. Mas o que a levou a fazer isso, não foi o texto em si, e sim o nome da pessoa que havia mandado a mensagem: Andrej Markov.
Desde pequena, ela sempre ouvira da mãe que quando ela havia feito 18 anos, ela foi para a Inglaterra, onde estudaria inglês por um ano. Lá, ela conheceu seu pai, que era estrangeiro como ela, pertencente a um pequeno país no Sudoeste da Europa chamado Krósvia. Mas, naquele meio tempo em que estava lá, ela acabou ficando grávida. Porém, quando foi contar a novidade para ele, ele simplesmente retornou para o seu país, abandonando-a.
Curiosa, ela concluiu que somente alguém pertencente a um país do Sudoeste Europeu, poderia ter este tipo de nome, e resolveu marcar um encontro para ver se suas hipóteses estavam certas.
Não tardou para que ela logo descobrisse que ele realmente era seu pai, e não só isso: descobriu também que ele era Rei da Krósvia e que a história que sua mãe havia contado para ela quando criança, não passava de uma mentira.
Assim que ela consegue fazer amizade com seu pai depois de vinte longos anos, Ana resolve tomar uma decisão: Se mudar para a Krósvia para conhecer suas origens e ser apresentada ao país dele.  Como seu desejo de prosseguir e passar mais tempo com seu pai, que ficara ausente durante todo aquele tempo é mais forte do que qualquer outra coisa, ela viaja para lá, deixando para trás sua mãe, Olívia, seus avós, sua melhor amiga Estela e seu quase-namorado Artur.
Pensando que só ficaria lá por seis meses, para permanecer um pouco com seu pai, Ana resolve passar uns tempos por lá. Todos são muito gentis com ela, Irina, a responsável por sua apresentação na Krósvia como filha do Rei, a cozinheira Karenina, com exceção do enteado do Rei, ou melhor, o responsável por ela conhecer o país, que não faz exatamente nada para que ela se sinta melhor naquele país.
(...) Alex foi extremamente sarcástico, o que me levou a acreditar que ele não me queria ali.
Ana descobre que Alex era o filho da viúva que se casara com Andrej depois da sua mãe ter fugido para o Brasil, como era a história original. Ana descobriu também que Alex não era de todo ruim, pelo contrário, ele se tornava cada dia melhor, a ponto de Ana perder a cabeça por ele completamente, fazendo-a esquecer completamente de Artur que a cada dia se mostrava mais e mais distante.
(...) Como isso era possível? Nós nem gostávamos um do outro. Vivíamos implicando e jogando indiretas, mal nos tolerávamos. Eu não suportava aquele homem, mesmo quando ele fazia meu coração dar piruetas só de vê-lo (...)
Sua fixação por Alex acaba tomando grandes proporções, fazendo com que ela retorne o mais rápido possível para o Brasil- chorando. Mas será que a história de Simplesmente Ana e Alex, simplesmente acaba por aí?
Simplesmente Ana é um livro bastante significativo. Mostra os desafios da vida ao sair do casulo e enfrentá-los e a dúvida sobre as escolhas. Uma história divertida e apaixonante.

ABRAÇOS,
CLAUDIA.

4 comentários:

  1. Eu aaaaaaaaaaaaaaaaaamo esse livro <3

    http://memoriasdeumaleitoraa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Faz um maior tempão que marquei esse livro pra ler, mas somente agora agora parei p ler alguma resenha á respeito, fico feliz por ter gostado, espero que também possa apreciá-lo

    http://pequenamiia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Estive a ler esta sua mensagem,e dou-lhe os parabéns pelo blog e um obrigado por partilhar.
    Ficarei muito feliz se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais no Peregrino E Servo, decerto que vou seguir também o seu blog.
    Deixo as minhas cordiais saudações, e muita paz.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir
  4. oi flor te indiquei no Selo: "Liebster Award"

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!

POSTAGENS INTERESSANTES:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...